RADIO GESSO

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Jovem baleado no alto da Penha morreu msis de dois meses depois

O autônomo Cícero Wanderson Cardoso Figueiredo, de 25 anos, que residia na Rua Francisco Augusto dos Santos (Vila São Bento)  em Crato morreu dois meses e 11 dias após ser lesionado a tiros. O crime aconteceu na noite do dia 20 de agosto no bairro Alto da Penha e a vítima foi socorrida ao hospital e até submetida a uma cirurgia. O quadro clínico do jovem alternou entre melhoras e pioras e o mesmo terminou morrendo em sua residência nesta segunda-feira.

No dia 13 de outubro de 2012 Wanderson foi preso para responder por porte ilegal de arma de fogo e como usuário de drogas, cujo procedimento foi protocolado no dia 16 de outubro daquele ano junto à 2ª Vara Criminal da Comarca de Crato. A prisão aconteceu na na noite de um sábado na Vila São Bento quando o autônomo se encontrava armado com um revólver calibre 38 tendo seis cartuchos intactos e mais um no bolso da bermuda, além de um cigarro de maconha.

Foi o sétimo homicídio do mês de outubro em Crato e o 56º do ano no município. O último tinha ocorrido no dia 19 de outubro quando Cícera Alves Ferreira, de 43 anos, a “Cicinha Preta”, que morava no bairro Gizélia Pinheiro, foi encontrada agonizando em um matagal na Rua Juviniano Barreto na chamada comunidade do Gesso. Ela tinha sido espancada a pauladas na cabeça e morreu ao receber os primeiros socorros com profissionais de saúde do SAMU.

CADÁVERES – Outros corpos que deram entrada para serem necropsiados nesta segunda-feira no IML de Juazeiro foram do aposentado Rivaldo Pereira da Silva, de 67 anos. Este foi encontrado sob uma bóia no açude do Sítio Olho D’água onde morava em Barro. Já em sua residência na Rua Coronel Antonio Fernandes (Pirajá) em Juazeiro, foi encontrado o corpo de José de Lima Silva, de 41 anos, mas houve a constatação de morte natural.

Fonte- miséria

Nenhum comentário:

Postar um comentário