radio

domingo, 18 de dezembro de 2016

Cidade de Exu vestiu com um manto branco

O  Exu   se vestiu com um manto de profunda tristeza em virtude do falecimento do Policial Militar Djakson Araújo, que partiu de forma tão prematura e inesperada. Foi inevitável não se comover com a dor de uma família que perdeu um ente querido de forma tão revoltante; com a aflição de amigos que perderam um de seus espelhos; com a agonia de seus companheiros de farda que, pelo olhar distante, passaram a sensação de uma reflexão óbvia: "poderia ter sido eu"com a angústia de outras mães de policiais que já sofrem por antecipação pelos próximos dias de trabalho de seus filhos. Hoje, como em poucas vezes, o meu coração ficou embargado. Este é um sofrimento que só tem explicação quando se reflete no próprio indivíduo, ou em um dos seus. A revolta, os conflitos internos e, sobretudo, a sensação de impunidade e impotência revelam a faceta mais dura de uma sociedade cruel, anômala; uma sociedade farta de heróis mortos; uma sociedade que, inclusive, não valoriza os seus BONS Policiais Militares. Triste realidade, onde nos encontramos insertos e incertos. Que o Senhor Deus, com sua infinita bondade, conforte o coração dos familiares, amigos e colegas de trabalho. Fica aqui registrado as minhas sinceras condolências em virtude deste fato lamentável.
Fonte - Exu notícias


Nenhum comentário:

Postar um comentário