RADIO GESSO

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Agentes penitenciário do Ceará são enviados para conter crise no Rio Grande do Norte

Um grupo de dez agentes penitenciários especializados em intervenção penitenciária foram enviados do Ceará para compor a  Força-Tarefa de Intervenção Penitenciária (FTIP) que atua no Rio Grande do Norte. A medida foi instituída pelo Ministério da Justiça e Cidadania para auxiliar na gestão da crise do Sistema Penitenciário potiguar. Os agentes foram cedidos por 30 dias, mas o período pode ser prorrogado, como prevê a portaria. 
Além do Ceará, Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal também enviaram agentes. De acordo com a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus) do Ceará, 70 agentes de segurança farão a  guarda, vigilância e custódia de presos em caráter extraordinário. “O objetivo é controlar a situação de caos nos estabelecimentos penais. A solicitação para a Secretaria da Justiça e Cidadania do Ceará colaborar com o efetivo veio em função de o Estado contar com um grupo especializado cujo trabalho tem reconhecimento nacional”, informou a Instituição, por meio de nota. 
Os 10 agentes enviados integram o Grupo de Ações Penitenciárias Especiais (Gape). “Os agentes penitenciários são quem de fato conhecem a rotina prisional, as atividades e intervenções necessárias para agir em um momento de crise como esse. Os grupos táticos têm uma função muito importante, nesse momento”, destaca o coordenador operacional do Sistema Penitenciário (Cosipe), Alexandre Leite.
A secretária da Justiça do Estado, Socorro França, considera que o pedido é um reconhecimento. “Nossos grupos táticos têm toda a expertise para atuar em momentos como esse. Acreditamos que receber esse pedido do Ministério da Justiça é uma chancela ao trabalho que vem sendo feito no Ceará”, pontua.

​(Diário do Nordeste)

Nenhum comentário:

Postar um comentário