RÁDIO GESSO

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

São Sebastião

São Sebastião, o soldado de Cristo, o defensor da verdade, da coerência. Que sua força sirva de exemplo, para impelir os cristãos nos desafios que se descortinam na realidade contemporânea. Essa foi a exortação do bispo diocesano Dom Gilberto Pastana na missa de encerramento dos festejos alusivos ao santo padroeiro do município de Nova Olinda.
Em comunhão com as demais paróquias que festejam a memória do santo mártir, o bispo convidou os fiéis, reunidos na Igreja Matriz, a “atualizar” em suas vidas as mesmas virtudes contidas na vida e no testemunho de São Sebastião, através da reflexão de três realidades que, segundo o pastor, vão exigir, de cada um, uma convicção, um testemunho.
A primeira delas – iniciou– é o aborto. Muitos dos brasileiros e, quem sabe, até católicos, aceitariam. Chagará um momento em que, certamente, os verdadeiros cristãos também serão levados aos tribunais, para ali provarem a sua fé e, quem sabe, poderá vir a acontecer o que aconteceu com São Sebastião: sermos martirizados por defendermos a fé, por defendermos a vida. Qual seria a nossa opinião em relação, por exemplo, ao aborto? – questionou.
Outra realidade, a pena de morte, também requer do cristão um posicionamento. Para o bispo, dados os últimos acontecimentos, os discursos que vêm à tona não se tratam de uma questão de justiça, mas de eliminação dos pobres.
 E o que a nossa fé tem a ver com isso? O que a nossa fé responde a esta realidade? A vida é dom de Deus. E é lamentável, num país que se diz católico, a grande maioria pensar a favor da pena de morte.
O projeto de emenda à Constituição que quer exigir das Igrejas o pagamento de impostos, foi, de igual modo, incorporado à reflexão.
– Nós não tomamos posição, ficamos muito calados, de braços cruzados, às vezes, deixando as coisas acontecerem.
Inspirando-se no Evangelho, Dom Gilberto destacou que, é nestas realidades – e em tantas outras – que o cristão terá de testemunhar a sua fé, como o fez São Sebastião.
– Não tenham medo de lutar pela vida, de defender a verdade e não entrar nesta ilusão e nesse jogo da sociedade moderna. Não tenham medo de manifestar o seu pensamento, se o seu pensamento for fiel ao Senhor. Celebrar, hoje, a festa de São Sebastião é também agradecer a Deus pelo seu testemunho, é olhar pra ele e perceber que ele não teve medo, por isso continua vivo, na nossa vida, e junto de Deus. Que o seu exemplo revigore e anime todos nós, para não nos desviarmos do caminho. E, assim, poder testemunhar o desejo de Deus na nossa vida e na nossa sociedade – finalizou.
Festejos
Hoje Nova Olinda, assim como a cidade de Ipaumirim e os distritos de Mangabeira [Lavras] e Dom Quintino [Crato] celebram São Sebastião. No dia dedicado ao santo mártir, a programação em Nova Olinda teve início logo cedo com solene celebração presidida pelo bispo diocesano Dom Gilberto Pastana, concelebrada pelo pároco, Padre Antônio Luís do Nascimento, Padre Paulo Lemos [de Santana do Cariri], Padre Damião Peixoto [de Altaneira], Padre José Josias Gomes Araujo [de Crato] e Padre José Humberto [da Diocese de Petrolina]


(Da esquerda para a direita: Padre José Humberto (Diocese de Petrolina), Padre Damião Peixoto (Altaneira), Dom Gilberto Pastana, Padre Paulo Lemos (Santana do Cariri) e Padre José Josias (Crato). Foto Patrícia Mirelly)
Conforme a tradição, à tarde uma procissão deve percorrer vários pontos da cidade com a imagem do padroeiro. Ao final, será realizado um “show pirotécnico” saldando o santo.
As celebrações preparatórias ao grande dia do padroeiro de Nova Olinda começaram no último dia 10. O tema deste ano invocava: “Auxiliados por Maria, Rainha dos mártires, celebramos São Sebastião.

Nenhum comentário:

Postar um comentário