RÁDIO GESSO

sábado, 11 de março de 2017

Crato poderá instalar usina de composta plasmática de resíduos sólidos

O vereador Pedro Lobo (PT) acompanhou na manhã deste sábado, dia 11, uma vídeo-conferência, juntamente com o secretário do Meio Ambiente, Controle Urbano e Serviços Públicos do município do Crato, Brito Júnior. Na oportunidade foi discutido com um técnico de São Paulo, a possibilidade da instalação em Crato, de uma usina de compostagem plasmática, onde os  resíduos sólidos terão uma destinação final e transformados em energia, entre outros sub produtos que poderão ser comercializados. 
O secretário Brito Júnior disse que o projeto vai  adequar o lixo recolhido, que no momento é jogado em uma área degradada chamada de "lixão" a céu aberto. "A usina de compostagem plasmática é um projeto inovador, onde serão investidos vários milhões, praticamente a um custo quase zero para o município, se for levado em consideração o custo benefício. O projeto, se for implantado, vai possibilitar o município cumprir a legislação que obriga o tratamento adequado desses resíduos. Ele será discutido com a gestão, Câmara Municipal e sociedade civil", enfatizou Brito Júnior. 
O vereador Pedro Lobo, que além de primeiro secretário da mesa diretora da Câmara é presidente da comissão de meio ambiente, controle urbano e obras da Câmara, acompanhou a proposta, através de vídeo-conferência. Ele achou o projeto interessante, inovador e necessário, pois vai resolver o destino final dos resíduos sólidos e acaber definitivamente com o "lixão" que é um problema para saúde pública do município. A proposta ainda possibilitará a captação de investimentos diversos para o Crato, afirmou Pedro.
Pedro Lobo ressaltou que na Câmara vai defender a proposta e apresentará aos demais vereadores para que eles também entendam a importância do projeto para o meio ambiente. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário