RÁDIO GESSO

segunda-feira, 27 de março de 2017

Resumo da sessão desta segunda-feira, 27 de março da Camara do crato


A Câmara de Vereadores do Crato esteve reunida por quase três horas nesta segunda-feira, 27, para debater demandas apresentadas por cratenses. Foram discutidos temas como recuperação de vias e do Centro de Velórios Municipal, e assuntos ligados à saúde, segurança pública, entre outros. O Plenário aprovou, ainda, a concessão de Título de Cidadania Cratense ao repórter João Vieira e a antecipação em uma hora da sessão desta terça-feira, 28, cujo início está agendado para às 8 horas.
"Teremos um título de cidadão cratense (ao professor José dos Santos), teremos representantes de construtora, Caixa Econômica Federal e Prefeitura Municipal para tratar sobre o Conjunto Minha Casa Minha Vida", explica o presidente da Câmara, Florisval Coriolano (PRTB). "Logo após, teremos também a presença do secretário de Saúde para dar algumas explicações de como está a Secretária de Saúde do nosso município".
Confira resumo da sessão:

Pequeno Expediente:

Jales Velloso (PSD): Solicitou que o município recupere o Centro de Velório do Cemitério Municipal Nossa Senhora da Piedade, em Crato. “Pedimos que o município veja o que pode fazer, pois do jeito que está, sem manutenção, não pode ficar”, disse. Também requereu melhorias em estrada do distrito Santa Fé.

Roberto Anastácio (PTN): Relatou visita feita por comissão de vereadores ao CAPS (Centro de Atenção Psicossocial) após denúncias em sessão passada. O relatório da visita será apresentado na sessão desta terça-feira, 28.

Pedro Lobo (PT): Apresentou detalhes de visita que fez à Secretaria de Desenvolvimento Agrário do estado, em Fortaleza, para tratar questões ligadas ao abastecimento de água na Zona Rural do Crato.

Maurício Almeida (PDT): Destacou a ida de pacientes a cidade de Campos Sales para exames de ressonância magnética em Policlínica local. O assunto recebeu apartes dos vereadores Lunga (PSD), Roberto Anastácio (PTN) e Renan Almeida (PEN).
O vereador Lunga disse existir cerca de três mil pessoas em fila de espera para realizar este tipo de exame em Campos Sales. Roberto Anastácio ressaltou requerimento no qual pede o cancelamento de convênio entre o município do Crato e a Policlínica.
Líder do prefeito na Câmara, Renan Almeida esclareceu que o convênio celebrado na gestão anterior não foi renovado pela administração atual. O município, contudo, ainda possui créditos para enviar pacientes a fim de se submeterem ao exame.

Pedro Alagoano (PSD): Comentou requerimento através do qual solicita que bancos providenciem o cadastramento biométrico aos usuários, especialmente os que residem na Zona Rural do Crato. Além disso, requereu a convocação de empresas coletores de entulho que atuam na cidade para que prestem esclarecimentos sobre o destino do que recolhem.

Lunga (PSD): Advertiu que há 15 dias solicitou informações sobre obra inacabada de uma ponte que liga Ponta da Serra à Palmeirinha dos Vilar e não foi atendido. Notificou a ausência de materiais básicos, como luvas, em posto de saúde em Dom Quintino.

Amadeu de Freitas (PT): Mencionou a aprovação da ‘Lei das Terceirizações’ quem na opinião do parlamentar, “reduz direitos e representa menos empregos e garantias para os trabalhadores”.

Ticiana Cândido (PSDB): Abordou a falta de manutenção no CRAS Dedé de Luna, no Muriti. Segundo a vereadora, são repassados recursos para manutenção do equipamento, mesmo assim encontra-se mal conservado.
Ainda no Pequeno Expediente, a Mesa Diretora cedeu o uso da Tribuna para o defensor público Aníbal Azevedo, que se referiu a abertura da Defensoria Pública em Crato à participação popular da sociedade na construção do orçamento do órgão, bem como uma sede para a entidade, pretendida para o prédio do Sesi.

Grande Expediente

Fernando Brasil (PP): Discorreu sobre o cenário político nacional. Para o parlamentar, o governo Michel Temer trouxe consigo atrasos para o Brasil. Ao tratar de assuntos locais, cobrou zelo para prédios e equipamentos públicos ao citar atos de vandalismo que destruíram partes de quadra em Dom Quintino, bem como na Encosta do Seminário.
Pediu cautela à Câmara sobre a fiscalização obras inacabadas no município. Segundo Fernando Brasil, ainda de se abrir uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o caso, como foi proposto pelos vereadores Roberto Anastácio e Lunga, é preciso, antes, ouvir as empresas. Assim, sugeriu a convocação destas.

Roberto Anastácio (PTN): Pediu a abertura de uma CPI para fiscalizar o destino de obras inacabadas, destacando que a gestão municipal anterior deve ser investigada.  Retomou a sugestão de uso do prédio do Sesi para que o município instale uma escola modelo em tempo integral.

A Câmara ainda abriu espaço, durante a sessão, para residente do Conjunto dos Artesãos e moradora do Conjunto Vitória Nossa que apresentaram demandas relacionadas à iluminação pública, recuperação de vias, segurança, entre outras para as localidades nas quais residem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário