RADIO GESSO

domingo, 13 de maio de 2018

Ônibus e incendiado em Juazeiro do Norte

Um ônibus da empresa Viametro, que fazia linha entre Barbalha e Juazeiro, foi incendiado na noite deste sábado (12), na Avenida Leão Sampaio (CE-060), que liga os dois municípios. Ninguém se feriu. Segundo testemunhas, dois homens armados renderam motorista, cobrador e passageiros, obrigando todos a descer. Em seguida, jogaram gasolina e atearam fogo no veículo que ficou completamente destruído. Mais cedo, outro ônibus ficou parcialmente queimado na garagem de uma empresa, no bairro Franciscanos. Polícia suspeita de facções criminosas. O episódio aconteceu por volta das 21h30. A princípio, os passageiros pensaram ser um assalto, mas um dos homens armados mandou o motorista parar o veículo e anunciou que ateariam fogo. Com galões de gasolina, eles espalharam o líquido inflamável no ônibus e, em seguida, fugiram. Na rapidez da ação, o cobrador perdeu todos seus documentos, consumidos pelas chamas. A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros foram acionados. A rodovia ficou totalmente interditada nas proximidades do Posto Casarão. O fogo só foi totalmente apagado por volta das 23h30 minutos. A Polícia Rodoviária Estadual continua no local e uma das faixas foi liberada para o tráfego. Suspeita A Polícia suspeita que os incêndios dos dois ônibus partiram de ordens dos presidiários da Penitencia Industrial Regional do Cariri (Pirc). Na última sexta-feira (11), a 2ª Vara Criminal da Comarca de Juazeiro do Norte cancelou as visitas íntimas de familiares, o pernoite do Dia das Mães, que aconteceriam de sábado até domingo, declarando inconstitucional e ilegal. A medida é autorizada pela Portaria 01/2018 da Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus). A decisão partiu do juiz de execuções penais, Péricles Victor Galvão de Oliveira, com base na Lei 7.210/84. Hoje, a Pirc possui 709 presos, mas sua capacidade é para 549 internos. Por isso, o magistrado acredita que o equipamento não tenha agentes penitenciários suficientes para garantir a segurança nestes dois dias já que, com as visitas, o número de pessoas no local poderia dobrar. Os internos da Pirc foram pegos de surpresa, assim como seus familiares, que fariam a visita na manhã de sábado (12). Muitos vieram de outras cidades e reclamaram que não foram avisados. Por isso, temendo alguma represália, a Polícia Militar organizou uma operação na região do Cariri e, desde cedo, muitas viaturas tem circulado nos municípios, principalmente, em Juazeiro do Norte. “A gente fez a operação já alguma retaliação, esperando algo ainda pior”, explica o comandante do 2º Batalhão da PM, Major Luciano Rodrigues.
Fonte - Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário