Usuarios On-line


segunda-feira, 22 de março de 2021

Agência do Banco do Brasil no Pirajá, em Juazeiro, tem operações encerradas


A agência do Banco do Brasil (BB) localizada no bairro Pirajá, em Juazeiro do Norte, encerrou oficialmente suas atividades. A decisão, divulgada junto ao anúncio nacional da presidência do banco quanto ao fechamento de unidades em todo o país, gerou bastante repercussão local, visto a grande necessidade do equipamento. De acordo com a gerência do BB, os clientes daquela unidade receberam uma carta informando sobre o encerramento das funções da agência, e o comunicado de que teriam atendimento redirecionado para a agência localizada no Cariri Garden Shopping.

A direção nacional do banco já havia sinalizado o fechamento da agência, sendo que diante de greves dos funcionários contra as medidas de reestruturação anunciadas pela empresa, esta pretende de fato fechar 112 agências, incluindo uma das três unidades de Juazeiro do Norte. O deputado federal José Guimarães (PT-CE), representante do Cariri em Brasília, havia tentando recorrer junto à gestão do banco, para evitar o fechamento desta agência no bairro Pirajá, bem como a unidade de Santana do Cariri, também prevista para ter operações encerradas.

O empresário e ex vice-prefeito de Juazeiro do Norte, Roberto Celestino, falou à imprensa nesta sexta-feira (19), que ao visitar a unidade foi informado do fechamento. Demonstrando-se triste pela perda do equipamento, ressaltou a importância deste para a localidade, bem como para a cidade.

“Me informaram que agência foi fechada pela presidência do banco. Ela não esta mais atendendo os clientes, e eles já receberam uma carta dizendo que as contas estão transferidas para a agência do shopping. Eu acho que isso é muito ruim para o Juazeiro, e para o comércio do Pirajá. O banco foi uma mola expansora muito grande para o comércio do bairro”, disse.

Segundo ele, foi informando que até o momento funcionam apenas os caixas de autoatendimento da agência, bem como há funcionários apenas para orientar da transferência para outra unidade. “Quando os funcionários saírem de lá, os caixas de autoatendimento cessam também”, completou Celestino.

Com informações portal badalo