Usuarios On-line


sexta-feira, 19 de março de 2021

Hospital São José da fé ao trabalho


No meio da Pandemia da Covid-19, o padroeiro do Ceará, São José, não é símbolo apenas da fé em chuvas de fartura. Nome de hospital de referência, São José é também sinal de esperança, de cuidado e de Saúde.




Quem chega ao Hospital São José (HSJ), unidade da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), encontra logo na entrada a imagem do santo que deu nome à instituição fundada em 1970. Celebrado nesta sexta-feira (19), o Dia de São José tem um significado importante para muitos cearenses e, em especial, para colaboradores e pacientes do HSJ que possuem um vínculo afetivo com o padroeiro do Estado – na crença popular, também é considerado exemplo para trabalhadores, senhor das chuvas e termômetro da fertilidade no Sertão.




Funcionária do São José há cerca de 25 anos, Magali Ferreira Alves acredita que o santo é o protetor do hospital. Todos os dias, ao chegar para trabalhar, ela para diante da imagem e faz sua oração. “É como se ele fosse responsável por todos nós. Sempre que eu passo, oro. Peço a ele proteção por tudo: pela saúde, para que eu nunca leve essa doença [Covid-19] para casa, peço pela minha equipe, pelos profissionais, pacientes e acompanhantes”, relata a auxiliar administrativo.

Apesar de seguir a doutrina espírita, Magali não perde a crença no santo, considerado pela Igreja Católica marido de Maria, pai adotivo de Jesus Cristo e carpinteiro de profissão. “Quando começou essa pandemia, eu me afeiçoei mais ainda a ele, pois esse é um momento muito difícil para todos nós que trabalhamos aqui. Eu tenho São José em casa, tenho a oração dele. Então, eu tô sempre pedindo e agradecendo. A fé cura e salva”, assegura.




Antes mesmo de começar a trabalhar no HSJ, há exatos 21 anos, a administradora Fátima Maia de Carvalho já guardava uma admiração pelo santo, que também é conhecido por ajudar quem busca um bom marido. “São José não dá qualquer um, não. São José dá aquele esposo com as características dele: trabalhador, humilde, justo. Era tudo o que eu queria e ele me deu, graças a Deus”, conta a servidora pública.

Católica praticante, Fátima fez questão de colocar em sua sala no hospital a imagem imponente de São José entre os santos dos quais é devota. “São José foi um excelente trabalhador, fazia tudo com muita perfeição, amor e cuidado. É o que os nossos profissionais fazem, desde a área administrativa, limpeza, até o doutor. Como o Dr. Lúcio Alcântara (primeiro diretor do HSJ e ex-governador do Ceará) disse uma vez: trabalha aqui quem tem algo diferente na alma. A gente vê nas pessoas simplicidade, uma vontade de fazer, o cuidado com o outro, sabe? Isso é que é interessante. São características de São José que os servidores do São José têm”, complementa.




A frase dita pelo ex-governador Lúcio Alcântara, primeiro diretor do Hospital São José, ainda ecoa pela unidade e está gravada na galeria de ex-diretores. O médico não esconde o carinho e o apreço que tem pela unidade referência no tratamento de doenças infectocontagiosas no Ceará. “Pra mim, o hospital tem um significado muito grande. Foi fundamental na minha vida profissional como cidadão, como homem público. O São José é um marco por tudo que aprendi, pelo que ele me ensinou.”.




História - Criado em março de 1970, o Hospital São José tem como missão assegurar um atendimento humanitário e de qualidade no diagnóstico, tratamento, ensino e pesquisa de doenças infectocontagiosas. Quando erguido, há cinco décadas, era um espaço mais restrito e marcado pelo isolamento dos pacientes, que não podiam receber visitas e tinham de enfrentar as enfermidades com poucas ferramentas de tratamento disponíveis na época. Havia a necessidade, no Ceará, de uma unidade que agregasse doenças transmissíveis e tratasse esses casos com a atenção necessária.

O nome da instituição, inicialmente, era Hospital São José de Doenças Transmissíveis Agudas. A primeira década foi marcada pela internação de pacientes portadores de doenças como tétano, raiva humana, difteria, coqueluche, febre tifóide, meningite, tuberculose e hepatites virais. Com o surgimento das vacinas, começaram a diminuir alguns casos de determinadas enfermidades e o hospital seguiu se especializando na busca pela melhor forma de tratamento.

Com o aparecimento da aids na década de 1980, o HSJ soube acolher os pacientes diagnosticados com a doença — estágio avançado da infecção pelo HIV. Assim, torna-se, por muito tempo, a única unidade a atender pessoas soropositivas no Estado. Já na década de 1990, a unidade passou a ter o nome atual, Hospital São José de Doenças Infecciosas, considerando que nem todas as patologias atendidas são transmissíveis e agudas.

Ensino e Pesquisa - O HSJ ganhou destaque pelo trabalho com ensino e pesquisa e, em 51 anos, vem formando médicos infectologistas de várias instituições de ensino da Medicina do Ceará, de outros estados brasileiros e também de outros países. Ao longo dos anos, o Hospital foi reconhecido pelo Ministério da Educação por ter um dos mais modernos centros de estudos do Norte e Nordeste, tendo também importante atuação em projetos como a Rede Universitária de Telemedicina, uma iniciativa do hoje Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações para aperfeiçoamento de trocas de experiências com hospitais de várias regiões do Brasil e do exterior.

Atualmente, a unidade conta com cerca de 920 funcionários e reúne grande leque de serviços com ambulatórios especializados, emergência 24 horas, Unidade de Terapia Intensiva (UTI), Hospital Dia, Programa de Atendimento Domiciliar, Imagenologia, Laboratório e Farmácia.




- Os colaboradores do Hospital São José não medem esforços para proporcionar serviços de qualidade à população cearense. Em 2020, a unidade se tornou referência no atendimento a pacientes com Covid-19 e, sem dúvidas, crescemos muito com todos os aprendizados durante a pandemia. Nossa missão é prestar uma assistência humanizada e cada vez melhor às pessoas. São tempos difíceis, mas, com união e profissionalismo, nós vamos conseguir superar os desafios atuais”, afirma Edson Buhamra Abreu, diretor-geral do HSJ.