Usuarios On-line


segunda-feira, 22 de março de 2021

Saúde bucal: confira dicas de higienização da boca, porta de entrada da infecção pela Covid-19



Corriqueiramente, ouve-se que a saúde começa pela boca. E em meio à pandemia de Covid-19, quando olhos e bocas tornam-se portas de entrada da infecção, os cuidados com a saúde bucal devem ser reforçados. Por isso, a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) orienta sobre a higienização para prevenir possíveis quadros de urgências odontológicas e, assim, evitar idas às unidades de saúde neste período de alta circulação do Coronavírus.

“A saúde bucal afeta a saúde geral, causando dor, sofrimento, alteração na fala, na qualidade de vida e bem-estar das pessoas. A efetiva escovação dentária em tempos de pandemia é primordial para prevenir possíveis quadros de urgências odontológicas”, explica Paola Calvasina, da célula de Saúde Bucal da Sesa. A profissional complementa que, em quadros dolorosos, ou em situações em que adiar o atendimento poderá trazer repercussões na saúde geral dos indivíduos, deve-se procurar a unidade de saúde mais próxima.

Antes da boca, as mãos devem ser higienizadas. “A contaminação pelo Sars-CoV-2, vírus causador da Covid-19, tem sua transmissão ligada às mãos devido ao contato com superfícies ou pessoas contaminadas. Portanto, é importante higienizar as mãos antes de escovar os dentes para evitar o possível contato de mãos contaminadas com a boca e vias áreas”, orienta.

A escovação dentária com creme dental com flúor previne as doenças bucais comuns, como cárie. A especialista recomenda que a limpeza seja feita pelo menos duas vezes por dia, após as refeições. “E particularmente antes de dormir. Importante também utilizar o fio dental uma vez ao dia, antes da escovação com creme dental. Essas são as recomendações gerais”.



A profissional da Sesa complementa que os enxaguantes bucais reforçam a higienização, mas não substituem a escovação. “Os enxaguatórios bucais podem ser utilizados por um período limitado para auxiliar na higiene oral, mas não funcionam como substitutos à escovação dentária e ao uso do fio dental. Outra informação valiosa é que a Associação Dentária Americana recomenda que a escovação dure pelo menos dois minutos”.

Cuidados com os itens da higienização bucal

Com a preocupação com a transmissão da Covid-19, surge também um alerta para os cuidados com as escovas de dentes e com o compartilhamento do tubo de creme dental. Paola explica que o ideal é que a escova e o creme dental não devem ser de uso coletivo. “O compartilhamento do creme dental pode ser um facilitador da contaminação cruzada. No entanto, lidamos com cenários de bastante vulnerabilidade socioeconômica em que o compartilhamento do creme dental é uma realidade concreta. Nestes casos, sugerimos higienizar as mãos antes da escovação e, se possível, [higienizar] o creme dental também externamente”.

Recomenda-se, ainda, que seja feito o enxágue da escova de dentes com água corrente após a escovação até que as cerdas estejam completamente limpas. Deve-se secar o objeto no ar e reservá-lo em posição vertical. “Se houver mais de uma escova armazenada no mesmo suporte, não deixe que as escovas se toquem. Evitar cobrir as escovas de dente ou armazená-las em recipientes fechados, pois podem causar o crescimento de bactérias. Substituir a escova de dentes a cada 3 a 4 meses, ou antes, se as cerdas parecerem desgastadas”, continua Paola.

Em casos de contaminação por Covid-19 de algum membro da residência, a profissional recomenda a troca da escova após a recuperação. “A manutenção de uma boa higiene oral é essencial para o controle da carga bacteriana, prevenindo a disseminação de bactérias orais para outras partes do corpo e o aparecimento de co-infecções bacterianas, que podem agravar o quadro de Covid-19”.