Usuarios On-line


terça-feira, 13 de abril de 2021

Quase 16 mil cearenses não voltaram para tomar 2ª dose de vacina contra Covid-19



A ansiedade pela imunização em massa contra a Covid pode tornar esse número incompreensível, mas 15.793 cearenses ainda não retornaram aos postos de vacinação para tomar a 2ª dose da Coronavac. Os dados são do Ministério da Saúde (MS), tabulados pelo Diário do Nordeste.
Entre os dias 18 de janeiro, primeiro dia de vacinação no Ceará, e 13 de março deste ano, 232.106 pessoas tomaram a 1ª dose da Coronavac. Portanto, esse mesmo quantitativo deveria ter tomado a 2ª dose até o último sábado, 10 de abril, considerando o intervalo máximo de 28 dias entre as doses do imunizante. 
Mas até o dia 10 deste mês, data mais atual disponível no banco de dados do MS, apenas 216.313 cearenses retornaram aos postos para garantir o reforço – mais de 15,7 mil aquém do esperado, uma taxa de abandono de 8,5%. Apesar de alto, o número é o 6º menor do Brasil, 3º mais baixo do Nordeste.
Estados brasileiros com população maior e que, por consequência, já aplicaram mais doses podem ter proporcionalmente maiores taxas de abandono. Além disso, foram encontrados erros no preenchimento das datas de aplicação em diversas unidades federativas, incluindo o Ceará.
Para o levantamento, o Diário do Nordeste considerou somente a Coronavac, produzida pela Sinovac em parceria com o Butantan, devido ao prazo de 28 dias entre as doses. A aplicação do reforço nos cearenses que tomaram a vacina da AstraZeneca/Oxford só terá início na próxima semana.
Os motivos para o atraso na dose vão desde esquecimento até a morte do paciente, como aponta Magda Almeida, secretária executiva de Vigilância e Regulação da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa).

Fonte: Diário do Nordeste