Usuarios On-line


sexta-feira, 12 de março de 2021

Após votação na Câmara dos Deptados, auxílio emergencial poderá ser pago ainda neste mês


A Câmara dos Deputados concluiu a votação, em segundo turno, da PEC Emergencial que cria mecanismos de contenção fiscal, controle de despesas com pessoal e redução de incentivos tributários. A emenda também vai permitir ao governo federal pagar um auxílio emergencial este ano, com R$ 44 bilhões por fora do teto de gastos, para controle do efeitos da pandemia de covid-19 na população mais vulnerável.


(Foto: Pablo Valadares / Câmara dos deputados)



Segundo o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), há a expectativa de que o texto seja publicado o mais breve possível, de forma a garantir o pagamento do auxílio ainda no mês de março. “A nossa posição é de promulgação. Deveremos ouvir também a assessoria técnica do Senado, para que as duas Casas possam, conjuntamente, promulgar a PEC e dar ao Brasil essa caixa de ferramentas para que faça uma programação nos seus gastos públicos”, afirmou Lira após a conclusão da votação.

Auxílio

A PEC libera R$ 44 bilhões por fora do teto de gastos para o pagamento do auxílio emergencial. Segundo o governo, as parcelas da ajuda à população mais vulnerável serão de R$ 175 a R$ 375 por quatro meses (março a junho).

Próximas pautas

Após a votação da PEC, Lira disse que a Câmara vai retomar a apreciação de outras pautas, como a proposta que altera a Lei do Gás, o projeto de privatização dos Correios e da Eletrobrás e as reformas tributária e administrativa.

Com informações: Agência Brasil