Usuarios On-line


quinta-feira, 11 de março de 2021

Cascavel, Pindoretama e mais 72 municípios recebem recomendação a garantir abastecimento de oxigênio


Após recomendações feitas à Região Sertão Central, subiu para 74 o número de municípios cearenses que devem garantir o abastecimento de oxigênio hospitalar para ser ofertado a pacientes acometidos de Covid-19. A ação, realizada pelo Ministério Público, através do Centro de Apoio Operacional da Cidadania (CAOCidadania), foi direcionada a prefeitos, secretários de saúde e diretores de UPAs e hospitais em funcionamento.

Os gestores municipais têm o prazo de cinco dias para comunicarem às respectivas Promotorias  quais providências serão adotadas para devido cumprimento das recomendações. Além disso, deverão se manifestar sobre o atual estoque de oxigênio para abastecimento das unidades de saúde e prestarem informações sobre eventuais procedimentos de compra já iniciados e em trâmite, bem como cópia de todos os contratos vigentes com esse objeto.


Os gestores municipais têm o prazo de cinco dias para comunicarem às respectivas Promotorias  quais providências serão adotadas para devido cumprimento das recomendações.

Lista

Foram expedidas recomendações nos municípios de Acaraú, Acopiara, Amontada, Ararendá, Aurora, Banabuiú, Barbalha, Barroquinha, Bela Cruz, Boa Viagem, Camocim, Campos Sales, Caridade, Caririaçu, Cascavel, Caucaia, Chaval, Choró, Crato, Croatá, Eusébio, Deputado Irapuan Pinheiro, Fortaleza, Frecheirinha, Graça, Granjeiro, Guaraciaba do Norte, Guaramiranga, Hidrolândia, Horizonte, Ibaretama, Ibicuitinga, Iguatu, Independência, Ipaporanga, Itaitinga, Itapajé, Itapipoca, Itapiúna, Ipueiras, Jaguaribe, Jardim, Jati, Jijoca de Jericoacoara, Juazeiro do Norte, Madalena, Maranguape, Mauriti, Milagres, Milhã, Miraíma, Mombaça, Monselhor Tabosa, Morada Nova, Orós, Paracuru, Pedra Branca, Penaforte, Piquet Carneiro, Pindoretema, Poranga, Porteiras, Quixadá, Quixeramobim, Quiterianópolis, Quixelô, Salitre, Santana do Acaraú, São Benedito, São Luis do Curu, São Gonçalo do Amarante, Sobral, Tamboril e Umirim.

É solicitado, ainda, que os prefeitos esclareçam como está sendo feito o controle do estoque de oxigênio para o abastecimento das unidades de saúde. Ademais, o órgão recomenda que os municípios realizem uma análise para concluir o tempo que ainda pode durar o oxigênio hospitalar existente em estoque.