Usuarios On-line


terça-feira, 9 de março de 2021

Polícia Civil do Ceará participa da “Operação Resguardo” de combate a crimes contra a mulher; Ação resultou em 230 prisões no Ceará


A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) participou, nesta segunda-feira (8), da Operação Resguardo, maior ação de combate a crimes de violência contra a mulher do Brasil. A ofensiva, que foi coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, por meio da Secretaria de Operações Integradas (Seopi/MJSP), ocorreu nos 26 Estados da Federação e no Distrito Federal. Durante toda a segunda-feira, foram cumpridos diversos mandados de prisão em todo o Ceará. Só hoje foram 27 agressores presos.


 

A operação integrada iniciou no dia 1º de janeiro de 2021 em todo o Brasil. Desde então, a PCCE já apurou mais de 1.708 denúncias, que culminaram com as instaurações de 1.072 procedimentos policiais – entre inquéritos, flagrantes, Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCO) e Boletins de Ocorrência (BO) -, além dos atendimentos de mais de 4.475 vítimas e as prisões de 230 agressores em todo o Estado. Ainda no período de 01 de janeiro a esta segunda-feira, 08 de março, foram realizadas 1.829 diligências, solicitadas 1.711 medidas protetivas. Também no mesmo período foram apreendidas 34 armas de fogo.

A delegada Rena Gomes, diretora do Departamento de Proteção aos Grupos Vulneráveis (DPGV), explicou que para a operação foi feito um recorte de crimes no âmbito da violência doméstica e familiar contra a mulher, além da violência de gênero, como os crimes sexuais. “É bom ressaltar que as dez delegacias de Defesa da Mulher do Ceará participaram da operação”, explicou Rena Gomes.

No total, 159 policiais civis, em 22 viaturas, participaram da ofensiva que no Ceará é coordenada pelo Departamento de Proteção aos Grupos Vulneráveis da PCCE e realizada pelas Delegacias de Defesa da Mulher.
O delegado geral da PCCE, Marcus Rattacaso, ressaltou a integração dos policiais civis que atuaram na operação. “Hoje é o encerramento desta importante operação que em pouco mais de dois meses produziu tanto resultado. Ficamos muito satisfeitos com o engajamento do Departamento de Proteção aos Grupos Vulneráveis e de toda a Polícia Civil do Ceará, que se envolveu nesse propósito de tirar de circulação os agressores e defender as mulheres, ainda mais nesse período de isolamento”, afirmou Rattacaso.


Operação Resguardo

A Operação Resguardo iniciou com a apuração de denúncias, análise de procedência dessas denúncias, instauração de inquéritos policiais, levantamento de mandados de prisão e cumprimento de mandados judiciais pelas Polícias Civis, principalmente pelas delegacias especializadas no atendimento à mulher.

Ao todo, mais de 16 mil policiais civis atuaram de forma conjunta na busca de suspeitos de ameaças, tentativas de feminicídio, lesão corporal, descumprimentos de medidas protetivas, estupro, importunação, entre outros crimes.

No Brasil, a Operação Resguardo apurou mais de 45 mil denúncias, realizou 68,3 mil diligências e instaurou 55,9 mil procedimentos policiais. Ao todo, foram 159.277 vítimas atendidas e 51.382 medidas protetivas solicitadas. Foram cumpridos 1.013 mandados de busca e apreensão, 1.463 mandados de prisão e 8.335 pessoas presas. Além disso, 1.172 armas foram apreendidas