Usuarios On-line


sexta-feira, 12 de março de 2021

CPRaio da Polícia Militar chega aos 17 anos estabelecendo padrão de policiamento ágil e preciso



O Comando de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (CPRaio) completa, nesta sexta-feira (12), mais um aniversário dentro da Polícia Militar do Ceará (PMCE). Mobilidade, agilidade e precisão são as armas dos militares para combater o crime há 17 anos. Grandes avenidas, estradas carroçáveis, vielas e becos: onde quer que seja identificada situação de crime no Estado, os raianos têm preparo e equipamentos apropriados para prevenir, coibir e reprimir ações criminosas. Em breve, outras 20 cidades acima de 30 mil habitantes receberão unidades do Raio, juntando-se a outros 46 municípios que já contam com bases dos militares especializados.

O secretário da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará, Sandro Caron, destaca como o padrão de excelência do Raio levou ao reconhecimento da unidade no Brasil inteiro. “O Raio hoje completa 17 anos desde sua fundação e é um orgulho para o estado do Ceará, uma referência para todo o Brasil. Como secretário, tenho visto o quanto outros estados, outros secretários e comandantes de Polícias do Brasil inteiro elogiam a atuação do Raio, mencionam que deveria ser um exemplo a ser implantado em todo o país. E aí vão os meus parabéns e a citação do nosso orgulho e da nossa satisfação de podermos contar aqui, no Sistema de Segurança Pública do Estado, com uma unidade de referência, modelo de policiamento com motos, homens altamente treinados, capacitados e dedicados”.

Sandro Caron frisa o compromisso que a unidade tem em combater o crime por meio de resultados com prisões e apreensões diárias que colaboram para fortalecer as estratégias adotadas pelo Estado na repressão de crimes. “A unidade (Raio) vem mostrando resultados diários com prisões, apreensões de armas e drogas justamente pela sua mobilidade, por toda a agilidade permitida pelas motocicletas, que fazem com que a Polícia chegue a locais em que carros não chegariam. Toda essa rapidez, todo esse treinamento, toda essa capacitação que existe por parte do Raio vem trazendo excelentes resultados para a Polícia Militar do Ceará, para o sistema de segurança, e o mais importante, vem auxiliando muito para a segurança dos homens e mulheres aqui no Estado do Ceará”.

E quem melhor para falar sobre a importância do CPRaio do que o coronel comandante-geral da Polícia Militar do Ceará (PMCE), Márcio de Oliveira? Ele é fundador da unidade policial dentro da PM do Ceará e esteve à frente do comando Raio por 16 anos. “Há exatos 17 anos surgia o Raio, unidade ainda pequena, que hoje se transformou na maior unidade motociclista do Brasil, com um plantel de 1.500 motocicletas, mais de 80 viaturas quatro rodas, distribuídas em 46 bases em todo Estado. Com mais de 2.400 homens, é a unidade responsável pelo policiamento com motocicletas na Polícia Militar do Ceará, notadamente para o combate ao crime sobre duas rodas, principalmente nos crimes de porte legal de arma de tráfico, de roubo e de homicídio”, disse.


“As características desse policiamento são mobilidade, flexibilidade, rapidez e o poder de penetrar em áreas onde a viatura quatro rodas fica com acesso comprometido. Mais um diferencial da atuação do bom nome de confiança, do respeito e dos resultados que o raio dispõe hoje são os policiais militares abnegados, que agem de forma técnica, zelosa e tenaz. É a unidade que mais apreende armas e a que mais realiza prisões por causa das várias características próprias desse processo de policiamento”. O comandante Márcio reconhece o esforço dos militares em tornar a unidade um padrão de policiamento no Estado em prol da sociedade. “Agradeço pela disposição e engajamento dos policiais que fazem essa unidade desempenhar o bom serviço e prestar diariamente muitos e relevantes serviços ao povo do Estado do Ceará”.

“O CPRaio executa um processo de policiamento que tem como característica principal a efetividade, através de mobilidade, flexibilidade e rapidez de resposta na sua atuação. São policiais comprometidos de corpo, mente, alma e espírito com a vocação que abraçaram, que é servir a sociedade e proteger. Inclusive, com risco de nossas próprias vidas”, revela o comandante do CPRaio, tenente-coronel Kilderlan Sousa. Ele explica que a unidade cearense é referência no Brasil pelo desempenho das atividades exercidas no Ceará e pela qualidade no treinamento. “Temos uma equipe de instrutores altamente capacitada que já efetuou diversos cursos para policiais, inclusive para outras unidades da Federação e de várias instituições militares e civis, serviço que nós acorrem procurando uma melhor qualificação”.

Números


O efetivo total da especializada hoje é de 2.443 policiais militares, sendo 614 na Capital, 551 na Região Metropolitana e 1.278 no Interior. As 46 bases do CPRaio abrangem os municípios de Fortaleza, Aquiraz, Cascavel, Caucaia, Eusébio, Horizonte, Maracanaú, Maranguape, Pacajus, Pacatuba, São Gonçalo do Amarante e Trairi, na Região Metropolitana de Fortaleza. No interior, as unidades ficam nos municípios de Acaraú, Acopiara, Aracati, Barbalha, Baturité, Beberibe, Boa Viagem, Brejo Santo, Camocim, Canindé, Crateús, Crato, Granja, Icó, Iguatu, Itapajé, Itapipoca, Itarema, Jaguaribe, Juazeiro do Norte, Lavras da Mangabeira, Limoeiro do Norte, Mombaça, Morada Nova, Parambu, Quixadá, Quixeramobim, Russas, Santa Quitéria, São Benedito, Sobral, Tauá, Tianguá e Viçosa do Ceará.

Nos próximos meses, o Raio vai chegar às cidades de Amontada, Bela Cruz, Guaraciaba do Norte, Icapuí, Ipu, Ipueiras, Itaitinga, Jaguaruana, Massapê, Mauriti, Missão Velha, Nova Russas, Paracuru, Paraipaba, Pedra Branca, Pentecoste, Santana do Acaraú, Tabuleiro do Norte, Ubajara e Várzea Alegre. Ao final da implantação das novas unidades, todas as cidades acima de 30 mil habitantes terão o reforço no policiamento sobre duas rodas do Raio.


Os resultados alcançados pelo Raio falam por si só. Apenas no ano de 2020, as unidades do Comando Raio apreenderam 1.860 armas de fogo, correspondendo a 30,4% das 6.117 armas apreendidas em todo o Estado. No mesmo ano, foram recuperados e apreendidos 2.034 veículos e efetuadas 7.077 capturas de adultos e adolescentes. Nos dois primeiros meses deste ano, as 46 unidades do Raio já retiraram 145 armas de fogo das mãos de criminosos e efetuaram 654 capturas de suspeitos pelos mais diversos crimes e atos infracionais.

Doutrina Raio

Ingressar nas equipes especializadas em policiamento com motocicletas requer habilidade, excelência e comprometimento com a atividade policial. “O ingresso no CPRaio é feito de forma criteriosa para aqueles policiais militares que desejam pertencer a nossa unidade. Ele é feito através de um processo seletivo muito rigoroso de pilotagem, de capacidade técnica em pilotagem de motocicletas e capacidade física. Durante o treinamento são dadas várias disciplinas que vão preparar o futuro motociclista policial militar para enfrentar essa atividade nas ruas, com foco principal no combate ao tráfico de drogas, ao roubo e a violência armada com um todo. Tudo isso garante segurança ao povo cearense”, destaca o tenente-coronel Kilderlan Sousa.


Com o início da 3ª fase de expansão do Raio para municípios com mais de 30 e 50 mil habitantes, a Academia Estadual de Segurança Pública (Aesp), responsável pela formação de policiais militares aptos para atuarem no Raio, já formou 1.811 militares no Curso de Especialização em Policiamento com Motocicletas (CEPM/Raio). O CEPM/RAIO tem duração aproximada de seis semanas, com aulas teóricas e práticas, onde são ministrados conhecimentos da Doutrina Raio, pilotagem tática de motocicletas, tiro policial defensivo, defesa pessoal e técnicas policiais especiais.
Histórico

Nascido em 12 de março de 2004, o então grupamento Raio contava com 16 policiais militares que patrulhavam os bairros da Capital cearense em oito motocicletas modelo Honda NX4 Falcon, com motor de 400 cilindradas. No ano de 2011, com um efetivo de pouco mais de 200 policiais, a unidade mudou de patamar na estrutura organizacional da PMCE, sendo elevada à condição de companhia independente. No ano seguinte, em 2012, devido ao resultado positivo alcançado em sua atuação, a unidade foi novamente reestruturada, passando a se chamar Batalhão de Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas, por força da Lei Estadual nº. 15.133.


Ao longo de seus primeiros 10 anos de existência (2004-2014), o Raio se destacou de maneira crescente e expressiva no combate à criminalidade. Nesse momento, surgiu a intenção por parte do Governo do Ceará de expandir as ações da unidade para todas as nove macrorregiões do estado, processo que foi iniciado em março de 2015.

Após a implantação em cidades de maior porte do interior do Estado – Juazeiro do Norte, Sobral e Quixadá – o resultado cada vez mais positivo impulsionou a ampliação. Por isso, em 2016, quando havia bases do Raio na sede de cada uma das nove macrorregiões do interior (1ª fase de expansão), as pretensões de expansão passaram a abranger cidades com mais de 50 mil habitantes (2ª fase de expansão).

A 3ª fase de expansão, que se encontra em andamento, culminará com o atendimento de todos os municípios com mais de 30 mil habitantes. Ao concluir esta última fase, o Raio passará dos atuais 46 para 66 municípios atendidos com bases operacionais fixas.

Em 2019, o processo de evolução da unidade especializada teve mais um degrau alcançado, quando o Raio mudou novamente de posição na estrutura organizacional da PMCE e, por força do Decreto Estadual nº 32.974, passou à condição de grande comando, abrangendo cinco batalhões, 16 companhias e 44 pelotões.